Sem putaria explícita.

Isso me faz rir por motivos além do óbvio.

Want to introduce fewer bugs? Test through these five cases. - DoneDone

Programming Sucks

A Magical Gathering, palestra dada pelo Aaron Patterson onde ele explica como usou técnicas de visão computacional para classificar sua coleção de Magic. (via confreaks)

A Tale of Two Workflows, palestra dada por um ex-colega dos tempos da Sonian.

8-bit Philosophy!

Tenho certeza que muito desenvolvedor já se sentiu assim.

Moses supposes his shoes are roses…

ananthymous:

oxboxer:

Cooking: Murder training??? That Hannibal guy might be on to something.

Also on Tapastic!

This is rad as hell

Source: oxboxer

Quadrinho explicando o real funcionamento dos tratados de "livre" comércio

fairytalemood:

art by Courtney Godbey

fairytalemood:

art by Courtney Godbey

(via fuckyeahillustrativeart)

Source: courtneygodbey

Sky Whales, por YongSub Noh (via coolvibe)

Sky Whales, por YongSub Noh (via coolvibe)

Rogue Hacker, by Bjorn Hurri (via coolvibe)

Rogue Hacker, by Bjorn Hurri (via coolvibe)

Text

Há tempos eu venho reclamando sobre uma mudança no tom do cenário de Shadowrun, que vem acontecendo desde a segunda metade da terceira edição e que se tornou mais evidente aqui na quarta. O resumo da ópera é que durante essa época o cenário do jogo se tornou bem mais “grimdark”, o que me deixou meio desiludido com o cenário.

Felizmente, nem todo mundo envolvido com a produção do jogo está feliz com a situação, e de vez em quando um deles consegue deixar escapar alguma coisa um pouco melhor.

Um exemplo é Neat, de Russel Zimmerman, uma noveleta de Shadowrun em estilo “noir” que é até bem divertida de se ler. Ao contrário de outras peças de ficção de SR4, ela tem uma pessoa decente como protagonista, em uma história onde as corporações e yakuzas da vida são os vilões e não os clientes. Tem uma cena meio forçada lá para o final, mas no geral é legalzinha e vale o preço.

One Div Zero: A Brief, Incomplete, and Mostly Wrong History of Programming Languages